1ª SESSÃO

Caos/Ordem-Vórtice

Caos/Ordem

“O Eu é um Oceano sem margens. Olhando por cima não tem início nem fim, neste ou no outro mundo”

Ibn al’Arabi (1165 – 1240)

Caos– o poder de afirmar séries heterogéneas

Poder fantasmático do simulacro

Michaelangelo Pistoleto, Labirinto, 1964

Escuta da caverna interior- o labirinto da própria orelha. Era preciso que a orelha escrutinasse o que está para lá desses sons que capta. Mas a perscruta o que os sons denotam. A escuta está mais atenta aos sinais que ao próprio som- treino do medo do tempo das cavernas.
Romper superfícies- ruídos do tempo do mundo- são o mundo e a sua ausência de fundo.
Eterno retorno- uma ronda-

Pasta da sessão

Please follow and like us:
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial